Pato News

Pato News

Início Paraná Com média de 800 atendimentos mensais, Caps alerta para cuidados com saúde...

Com média de 800 atendimentos mensais, Caps alerta para cuidados com saúde mental

Publicidade

A pandemia alterou o perfil dos atendimentos no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) de Pato Branco. Da busca por ajuda devido ao aumento de consumo de álcool e drogas à perda de alguém para covid-19, todos têm em comum o impacto da pandemia do coronavírus. Segundo dados do Caps, foram 5.238 atendimentos no semestre, um número que é ainda maior quando distribuído pelas unidades de saúde, que fazem acompanhamento em casos considerados “leves”.

Segundo a coordenadora da unidade, enfermeira Simone Fátima Duarte, a maioria desses casos são de pessoas que vivenciam o luto da perda de alguém por covid, pessoas que criaram traumas após se recuperaram da doença, que aumentaram o consumo de álcool e drogas devido ao isolamento e que apresentam desejos de suicídio.
“A covid-19 intensificou alguns atendimentos psicológicos porque o lidar com a perda se torna um desafio, uma vez que após a internação do ente não puderam se despedir, sem direito até a um velório. Além disso, há pessoas que se recuperaram da covid, mas que ainda vivem o momento em que souberam que seriam intubadas. Então a pandemia trouxe muitas marcas para as pessoas e que precisam ser cuidadas, pois falar em saúde mental é falar de doença, de algo que precisa ser tratado”, ponderou.
O Caps oferece acolhimento seja por encaminhamento das unidades de saúde, Samu ou por livre demanda – quando a pessoa busca por si o atendimento.
Na unidade, que hoje funciona na Rua Itacolumi, o paciente que dá entrada ao sistema passa por uma avaliação. Se constatado caso moderado a grave, é escolhido o melhor tratamento no próprio Caps.
Dentro das especialidades, no semestre, foram 1.682 atendimentos com clínico geral, 1.026 com psiquiatra, 775 com psicólogas, 746 com enfermeiras, 537 em terapia ocupacional e 472 em assistência social. Muitas vezes, um mesmo paciente passou por mais de uma especialidade.
Dentro desses casos, aonde há a preocupação com a saúde mental, Simone destaca que, muitas vezes, familiares dos pacientes ou mesmo eles carregam o estigma de pedir ajuda ou ir até à unidade. Segundo ela, é preciso romper estes mitos e trabalhar com seriedade sobre o tema, a fim de evitar quadros graves.
Há sinais de alerta que devem ser levados em consideração para a busca por ajuda e que podem minimizar os impactos.  Entre eles estão mudanças bruscas de atitude; desejo de resolver assuntos pendentes; isolamento; repetição de frases que falem sobre o fim do desejo de viver; mudanças no hábito alimentar, de sono e humor; ansiedade e pânico; forte tristeza; sentimentos de solidão, impotência e desesperança.
Em caso de alguns desses sinais ser manifestado por algum conhecido é preciso buscar ajuda.  Junto com isso, também deve ser incentivada a prática de exercícios físicos, retomada de algum hobby e alimentação saudável.
“Embora se trate de doença, os casos mentais devem ser trabalhados com impulsos positivos a fim de bloquear os impulsos negativos. Essa substituição de um pensamento pessimista por um hábito otimista pode fazer a diferença, aliado ao tratamento correto”, frisou Simone.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais

Governador reforça o compromisso do Estado em atender os mais vulneráveis durante onda de frio

O governador Carlos Massa Ratinho Junior reforçou nesta terça-feira (27) o compromisso do Estado em atender a população paranaense, especialmente a parcela mais vulnerável,...

Informe semanal da dengue registra 404 novos casos no Paraná

O Informe da dengue publicado nesta terça-feira (27) pela Secretaria de Estado da Saúde confirma mais 404 casos da doença no Paraná. O período epidemiológico,...

Paraná recebe 298,2 mil vacinas da AstraZeneca; lote contém apenas segundas doses

O Ministério da Saúde enviou na noite desta terça-feira (27) mais 298.250 vacinas contra a Covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz ao Paraná. Este foi o terceiro envio...

Com 85 fabricantes, Paraná é referência na produção de instrumentos musicais artesanais

O Paraná é um dos estados brasileiros que mais concentram empresas de fabricação de instrumentos musicais, peças e acessórios. A capital paranaense é a...